Slider

Te Dedico

Leia ao som de Crazy, Seal.
Oi Bruna,
Lembro de você pequena e já loira, numamistura de fofura e lindeza, sabe? Eu já era crescida, já escrevia e já me inspirava no diferente.
Taí. Você cresceu virou essa menina mulher linda que faz umas fotos que vou te contar, não tem nem para Gisele Bundchen. …

2018

Estou pronta para os novos rumores, para as novas versões de mim, para o que reinventarei de sorrisos, de caminhos e de nós. Estou pronta para os novos nós. Para um novo país, uma nova vida. Para revoar a vila onde moram meus interesses, escandalosos de sentir. Intensos, Imensos e incabíveis.
M…

Dos tempos de colégio

Para Amelia dos Anjos
Somos a prova de que qualquer ligação pode romper as barreiras do tempo, da distância e da presença física. Sim, somos. Tão bom ter você na minha vida agora. Tão bom ter tido você na minha vida antes de tudo. De dia em dia, saindo da sua casa para minha, passando por uma rua …

07 de novembro

Leia ao Som de Genesis,  Hold on my heart .

Uma das certezas de todo dia 07 de novembro é que a Aline, minha amiga de anos a fio, vai me ligar. Tem sido assim por muito tempo. Não que a amizade se resuma a isso, é claro que não. Nos lembramos o tempo todo, durante todo ano. Mas em novembro, mês qu…

um esgotamento que eu amo

Leia ao Som de "O Pastor", Madredeus.
Quando eu estou com você coloco rios de intensidade para fora e para dentro, ao mesmo tempo. É uma troca de suor, de boca, de olhares e de força física. Há rendimento e paixão nos teus movimentos e nos meus.
É um esgotamento teu. Meu. É um cansaço q…

Rock and Roll

Leia ao som de Metallica-Enter Sandman
Este é um texto dedicado ao meu marido. Sim. Eu poderia citar aqui mais de mil coisas que ele fez por mim. Muito mais. Mas hoje é somente de uma que vou falar, ou melhor, escrever: rock and roll. Sim. Ele mesmo.
Nunca Fui uma pessoa do rock. No máximo umas ro…

Minha Paris

Tomei Paris pra mim há tempos. Desde quando descobri suas paisagens, histórias à beira do Rio Senna, desde que descobri sua fortaleza poética. Henry Miller, Anais Nin, Baudelaire e tantos outros. Em Paris, respira-se uma poesia perfumada, viva mil vezes. Eu nunca soube entender bem. Talvez seja po…
back to top