Vontade de colo. De um braço mais forte que o meu em volta da cintura. De  abraço sem fim e sem tempo. De excesso de sentimento nas mãos. De uma próxima parada na estrada. De dormir de Hotel em Hotel. De manhã escura feito noite estrelada. De página virada pra inconstância, intolerância, impaciência. De que o acaso nos favoreça, nos exponha. De fronha molhada de "nós". Dos nós indesatáveis em nosso céu de estrelas.


*Imagem: Weheartit

2 Comentários

  1. Amigos, o meu blog "A Pequena Notável .poesia do cotidiano." foi alterado para o endereço abaixo:

    http://samarabassi.blogspot.com/

    Peço que atualizem e agradeço.
    Meu abraço,
    Sam

    ResponderExcluir
  2. dessas vontades que nos assaltam as horas e os impressos de saudade gravados no mediastino, nos fazem mesmo querer o abraço do lar, nos faz querer morar no outro e ter abrigo, o amor e amigo embalando-nos no colo, na palma da mão, nos gurdar de todo perigo e ainda assim, fazer nosso coração saltar à boca, nas descobertas pacientes do dia a dia.

    Meu carinho,

    Sam

    ResponderExcluir