Do contrário e outros versos;

. 25.7.12 .


De uns tempos pra cá, tenho [me] rabiscado ao contrário.
Mesmice incomoda.
Sim, tenho que estar sempre [re] nascendo.
E não pode ser apertado, quadrado, tem que ser livre.
O avesso não é retraído, despido de beleza ou insano.

Contra a temida monotonia, é balão de oxigênio.




*Imagem: Weheartit


De uns tempos pra cá, tenho [me] rabiscado ao contrário.
Mesmice incomoda.
Sim, tenho que estar sempre [re] nascendo.
E não pode ser apertado, quadrado, tem que ser livre.
O avesso não é retraído, despido de beleza ou insano.

Contra a temida monotonia, é balão de oxigênio.




*Imagem: Weheartit

2 comentários

  1. Uau, exatamente como eu? Estpou me reciclando.. redescobrindo.. e me reescrevendo!

    Adorei!
    beijos!

    ResponderExcluir
  2. O que seria o avesso?
    O contrário do que é?
    E o que é, afinal?...

    já dizia caetano: porque és o avesso do avesso do avesso do avesso do avesso..

    ResponderExcluir

recentes antigos Página inicial