Eu não preciso mais de você. Mudei os ventos, os tempos mudaram, vesti outras causas, outras roupas, outras canções.
Não me apego mais a teus dedos, tuas mãos, aos teus arranhões disfarçados de coisa boa.

Eu cresci. E cresci por dentro, onde toda trajetória é lenta.

Ontem mesmo, limpei o porão onde te guardava, onde cultivava tuas flores, teus ciúmes, teus cigarros.

Estou livre e vôo desde então.

É, eu sei, é um bilhete teu que me diz: "Eu ainda existo".
Existe sim. Mas não me afeta.

Sou moça crescida agora.


*Imagem: Weheartit

2 Comentários

  1. Moças crescidas ainda tambem amam. Só não se iludem mais.

    Adorei!!!
    Bjao lindeza!

    ResponderExcluir
  2. saber transformar o que de bom ficou no que de bom virá.

    =]

    ResponderExcluir