o tempo do desassossego;

já não sei mais;

Desconfio que já não sei ir embora. Nem de mim, nem de você. Que passei a colecionar os teus abraços de inverno e a tuas bermudas estampadas de verão. Que fotos em sépia ou preto e branco, sempre me soaram mais atraentes do que as coloridas. Que já tenho um céu nosso e uma linguagem nossa, que me …

não passa;

A quem eu quero enganar dizendo que isso tudo passa? Que eu não ando doendo você, respirando tuas presenças, repassando as tuas frases por horas e horas na tentativa de te transformar numa lembrança e só. Sem tantos encontros, desencontros, sem os diálogos carregados desta sentimentalidade imprens…

cartas da cidade luz (III);

Você sabe:

Paris. Uma saudade absurda. Cadernos cheios. Rascunhos. Canetas vazias. Cartas e confissões pintadas em vermelho e rosa.
Abracadabra. Mágica. Você novamente. incensos. Ventos que te celebram à meia-noite, na minha sala desconcertada, desabitada de música.

Você conhece:

Este quarto. Este…

Contact Form (Do not remove it)

back to top