20.5.15

pontocego;




Minha inconstância é meu guia: eu não virei todas as noites, não baterei à tua porta no verão, nem telefonarei sete dias por semana. Ah, sim, assumo minha paixão. Mas sem a melosidade diária dos imaturos, dos que se guiam por quantidades ou frequência. Te esperarei num ponto certo. Eu tocarei um ponto cego e me alimentarei de nós até a próxima volta.

Entenda, essa é a minha condição.

Não conheço pirraça e não quero permanências sem descendências na minha janela. São os espaços que nos aproximam.

Não percebeu?


*Imagem

Desenvolvido por: Adorável Design Editado por: RM Design

imagem-logo