É saudade?

. 17.9.17 .



Liga. Manda carta. Bilhete. Telegrama. Pombo correio. Mensagem na garrafa. Manda o mar dentro de uma caixinha. Ofereça uma música. Liga pra rádio. Manda recado por um amigo. Chama. Saudade chama. Saudade não deixa fugir. Aluga um quarto. Reserva uma mesa. Atrasa o passo para reencontrar. Tome um trem.  Pegue um Uber. Atravesse mais rápido o sinal. Corte caminho. Elimine as desculpas. O medo. A estranheza.

Movimenta um dedo, um pé, as pernas, o mundo. Faz um 21. Faz um poema para cantar. Tome coragem, café, coca cola, não deixe a saudade dormir de novo sem procurar. Grita. Bem alto, atravesse a multidão, o oceano, o céu, os continentes até.

É saudade né?

Não deixa passar. Não deixa de registrar. Não deixe de encontrar. Não deixe de fazer saudade de novo.

Procura. Olha. Se abre. Fale mesmo que não seja ouvido, na cara, na presença física. Aviva. Reviva. Se não há nada que impeça, decole. Se há impedimentos, detone todos. Ocupa. Faça passeatas, movimentos, organizações sem fins lucrativos. Saudade é coisa bonita de administrar. É isso tudo que tantos usam para compor, cantar, para ter um motivo pra voltar. Eu sempre fui mais saudade que presença. E sempre usei saudade para andar, vestir ou calçar. É um trem que não pára.

É saudade?


Deixa que saibam. Volte. Deixa que voltem. Escancara num sorriso, num abraço, num bem querer.  Cala a espera e enfeita os olhos. Sorri de volta.





Liga. Manda carta. Bilhete. Telegrama. Pombo correio. Mensagem na garrafa. Manda o mar dentro de uma caixinha. Ofereça uma música. Liga pra rádio. Manda recado por um amigo. Chama. Saudade chama. Saudade não deixa fugir. Aluga um quarto. Reserva uma mesa. Atrasa o passo para reencontrar. Tome um trem.  Pegue um Uber. Atravesse mais rápido o sinal. Corte caminho. Elimine as desculpas. O medo. A estranheza.

Movimenta um dedo, um pé, as pernas, o mundo. Faz um 21. Faz um poema para cantar. Tome coragem, café, coca cola, não deixe a saudade dormir de novo sem procurar. Grita. Bem alto, atravesse a multidão, o oceano, o céu, os continentes até.

É saudade né?

Não deixa passar. Não deixa de registrar. Não deixe de encontrar. Não deixe de fazer saudade de novo.

Procura. Olha. Se abre. Fale mesmo que não seja ouvido, na cara, na presença física. Aviva. Reviva. Se não há nada que impeça, decole. Se há impedimentos, detone todos. Ocupa. Faça passeatas, movimentos, organizações sem fins lucrativos. Saudade é coisa bonita de administrar. É isso tudo que tantos usam para compor, cantar, para ter um motivo pra voltar. Eu sempre fui mais saudade que presença. E sempre usei saudade para andar, vestir ou calçar. É um trem que não pára.

É saudade?


Deixa que saibam. Volte. Deixa que voltem. Escancara num sorriso, num abraço, num bem querer.  Cala a espera e enfeita os olhos. Sorri de volta.


2 comentários

  1. O tempo que nos é concedido neste planeta é demasiado curto para ser dispensado em saudade.

    Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita! Você quer dizer que saudade não vale a pena? Rs

      Excluir

recentes antigos Página inicial