um esgotamento que eu amo

. 17.10.17 .



Leia ao Som de "O Pastor", Madredeus.

Quando eu estou com você coloco rios de intensidade para fora e para dentro, ao mesmo tempo. É uma troca de suor, de boca, de olhares e de força física. Há rendimento e paixão nos teus movimentos e nos meus.

É um esgotamento teu. Meu. É um cansaço que me dá a madrugada mais bonita. O corpo mais leve, o coração mais enfeitado que já vi.

Você me esgota. De céu em céu, de chuva em chuva, de avião em avião, sou tua.  Me esgoto de você e ninguém mais. Existem boatos de que a minha intensidade tatua teu nome nos meus pulsos, na minha face, barriga e quadris.


É o que dizem. É o que eu vivo.


-




Leia ao Som de "O Pastor", Madredeus.

Quando eu estou com você coloco rios de intensidade para fora e para dentro, ao mesmo tempo. É uma troca de suor, de boca, de olhares e de força física. Há rendimento e paixão nos teus movimentos e nos meus.

É um esgotamento teu. Meu. É um cansaço que me dá a madrugada mais bonita. O corpo mais leve, o coração mais enfeitado que já vi.

Você me esgota. De céu em céu, de chuva em chuva, de avião em avião, sou tua.  Me esgoto de você e ninguém mais. Existem boatos de que a minha intensidade tatua teu nome nos meus pulsos, na minha face, barriga e quadris.


É o que dizem. É o que eu vivo.


-

2 comentários

  1. A escolha musical para acompanhar as tuas palavras foi perfeita! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Erica,

    Primeiro que eu não posso deixar falar da trilha sonora. Você sempre coloca, mas essa de hoje me emocionou.

    E segundo que o texto mais uma vez tem esse gosto de coisas muito vermelhas que explodem na boca do jeito mais agridoce possível. E repete-se.

    Um beijo.

    ResponderExcluir

recentes antigos Página inicial