Te Dedico

4.7.18




Leia ao som de Crazy, Seal.

Oi Bruna,

Lembro de você pequena e já loira, numa  mistura de fofura e lindeza, sabe? Eu já era crescida, já escrevia e já me inspirava no diferente.

Taí. Você cresceu virou essa menina mulher linda que faz umas fotos que vou te contar, não tem nem para Gisele Bundchen. Ainda acho que você poderia fazer um desfile da Victoria Secrets com Seal cantarolando “Crazy” ao fundo.

Pois bem, essa tua maturidade assusta, viu? Essa leveza de quem leva uma banda, levanta e continua, leve e solta. Herdou da mãe os traços e a energia. E eu arrisco dizer que ainda tem uma centena de talentos entre tua pele e tua alma que tu ainda não descobriu.

E essa sua relação com o amor e as pessoas quase que nasceu pronta, sabe? Nasceu adulta. Eu nem sei se poderia descrever. Mas, como eu vivo escrevendo os outros, me aventurei.  Para tudo que teu instagram é uma obra de arte para Michelângelo ver. Tem gente perdendo confete e fogos de artifícios sem saber.

Mas de tudo, de tudo mesmo, é a tua alma que arrebentou toda essa admiração na minha pessoa. Essa tua força que lutadores de MMA não entenderiam. Um coração que Deus ultrapassa.

Morar no teu peito deve ser difícil, dividir espaço com essa rebeldia positiva, essas caminhadas decisivas, essa tua imensidão. Feliz de quem consegue. Feliz de quem lhe laça num abraço, num passo ou numa história bem contada.

Mulheres lindas e inteiras são raridade. Feliz de quem as rodeia. Se eu não fosse tua prima, talvez fosse seu anjo da guarda, sua fotógrafa , sua irmã ou seu amuleto.

Eu te quero o bem do mundo, o bem de todos e o bem dos céus. Você merece.




2 comentários:

antigos Página inicial