AMOR DE CARNAVAL




E na folia, ainda mais plena, colorida, glitter, saia de tule, olhos saltitantes, capturei seus olhos na multidão. Braços fortes, sorrindo muito, olhar correspondido, aproximação concedida, um olhar ainda mais longo, desmontei.

Vem cá, vem cá, vem cá meu bem.  A mão na cintura, o mar raso, aprofundou. Desfocamos  a multidão. Dançamos, sem ninguém por perto, serpentina nos abraçou.  Coloridos, embriagados de alegria, da multidão nos destacamos.

E foi bonito te sentir. Uma tarde e meia se não me engano. O bloco se desfez, já era noite, minha fada madrinha disse para não ultrapassar o beijo, a mágica, a lua limpa.

Voltamos para os nossos. Trem, metrô, ônibus, quem sabe?
Amanhã, confetes brilham novamente.


*Imagem: Google
                

0 Comentários

Contact Form (Do not remove it)

back to top